Share Voto Rápido

Poll link

500 px
350 px
250 px
Pré-visualizar

- pré-visualizar

Largura - pixeis; Altura - pixeis

Fechar pré-visualização
! Você está usando um navegador que não é compatível A sua versão do navegador não está otimizada para a Toluna, recomendamos que você instale a versão mais recente Atualizar
A nossa Política de Privacidade rege a sua participação no nosso Painel de Influenciadores, que você pode acessar aqui. O nosso website usa cookies. Como no mundo offline, cookies tornam qualquer situação melhor. Para aprender mais sobre os cookies que são usados no nosso website, verifique a nossa Política de Cookies.

jango121

  52 meses atrás

A auditoria: Reunião interna nos bastidores do Toluna - Parte 1
Fechado

"Esta é uma obra de ficção. Não tentem fazer isto em casa"

Uma reunião na sede do Toluna foi requisitada em caráter de urgência. Funcionários de escritório, empresários e demais sócios amontoaram-se no salão privativo, de uso exclusivo do presidente soberano da organização:

(Presidente soberano da organização) - 06h00 AM
_ Bom dia, senhores, senhoras, funcionários desconhecidos, e a todos aqueles cúmplices de meus esquemas pessoais cujo nome não haverei de pronunciar.
_ Bom dia, senhor presidente! - disseram os funcionários em coro.
_ Bom dia, uma pitomba! Se fosse um bom dia eu estaria com meu roupão eslovaco de listras roxas púrpuras, em minha suite master, tomando um Bloody Mary, ao lado de minha esposa, Mary Blair. Mas não, estou aqui porque alguém aqui violou o protocolo.

Um funcionário de terno, ao lado do presidente, segurando uma prancheta acrescentou:
_ Perfeitamente, e de acordo com os registros um funcionário desencadeou todo este embrolho, descumprindo as normas...
_ Tá, tá, tá. Sem mais delongas apresente-se de uma vez o dito cujo que paralisou o Toluna!

O funcionário rapidamente apresentou-se diante do presidente e seus respectivos sócios:
_ Bom dia gente. - disse o sujeito.
_ O que eu acabei de falar sobre "Bom dia"? Tá péssimo o dia! To irritado, minhas nádegas coçam com formosura, além do que, eu não estou na minha suite master! - em seguida o presidente passando as mãos a alisar os cabeços grisalhos, duros de gel, mudou o semblante, a ficar mais calmo - Mas, vamos pelo princípio, como você se chama e a quanto tempo está trabalhando no Toluna?
_ Meu nome é José. Trabalho desde ontem.
_ José - e folheando alguns documentos que lhe foram entregues a mesa, completou - Aqui diz que você está estagiando, José...do quê?
_ José José.
_ Digo, o sobrenome.
_ É José.
_ Hmm. Criativo seu pai. Bom, você declarou que chegou a trabalhar como comentarista esportivo. Durou, apenas um dia.
_ Na verdade, 90 minutos. Foi uma difícil partida, senhor.
_ Impressionante.
_ Obrigado.
_ Não, impressionante o senhor ter arrumado um estágio na minha imaculada organização! E apenas num único dia ter quebrado o protocolo supremo, criado pelas mentes mais sábias dos tempos esquecidos de outrora, filósofos, pensadores, doutores de futricagem e comedores de pão, os fundadores dos pilares deste coliseu de...de....onde eu tava mesmo?
_ O senhor me achava impressionante.
_ Não coloque palavras na minha boca, José! Agora eu tenho aqui, a gravação de uma conversa no qual o coloca na cena da infração. Todos nós aqui já sabemos que você é o meliante, o que nós queremos entender são os motivos, e isto faz toda diferença! Haja vista que eu tenho muitos concorrentes e as vezes alguém tenta nos sabotar! - e colocando a fita VHS no aparelho, exibiram a cena explícita de José, conversando com um funcionário.

-------------------------Gravação da Fita ------------------------------------------
(funcionário administrador)
_ Bom José, acho que já lhe mostrei quase todos os meandros da firma. Esta será a sua mesa, o seu PC, tecladinho, mouse branco, pra dificultar na limpeza, e aqui embaixo é um frigobar, cheio de Dolly, e por último os botões.
_ Ah legal, eu gosto de botões.
_ Ok, mas veja bem. Aqui você pode jogar papel na cabeça do amiguinho. Pode cantar, quebrar os pratos na sala do estresse, jogar Atari na sala de entretenimento. Mas em hipótese alguma mexa nestes botões. - e na mesa haviam três botões coloridos - O botão verde efetua uma ligação automática para uma fábrica de biscoitos enviando uma solicitação de cookies e somos obrigados a comer, para esvaziar a dispensa. Isto só pode ser feito no Natal, propositalmente para ficarmos gordos. Pois bem, o botão amarelo emite uma sirene.
_ Uma sirene? E pra que serve?
_ Pra nada, só fica tocando por 12 horas. Dizem que serve para motivação dos funcionários, causar histeria, psicose, essas coisas que mexem com os neurônios. De acordo com alguns tópicos do toluna diz que contribuem para melhorarmos na produtividade e coisa e tal. Agora, preste atenção. Jamais aperte o botão vermelho, vulgo "Botão Tum-Tum".
_ Poxa, logo esse. Deu vontade de apertar.
_ Eu sei, todos sentem essa fissura, mas jamais sequer cogite, nem no mundo paralelo imaginário, tocar nesse botão. Ele serve para auto-destruição maciça das contas dos membros, bloqueio absoluto com acesso restrito, pavoroso, causa caos, o site é bloqueado e por ai vai. Isto...é...terminantemente proibido. Somente em casos de alta periculosidade.
_ Mas todos tem um botão destes na mesa?
_ Sim.
_ E nunca apertam?
_ Não.
_ Mas se não pode, por que deixam na mesa?
_ Serve para estimular o auto-controle dos funcionários. O botão é super sensível, e vermelho, pra chamar a atenção mesmo! E batizamos de Tum-Tum porque causa infarto em alguns membros. Entendeu? Tum, Tum, coração pifando, não tem cookie que segure o povo, na ansiedade pela normalidade. Nós pensamos em tudo! Ai ai. E você, com esse olhar, tá querendo apertar né?
_ Ah eu to, posso?
_ Já disse que não José! Pô, apertá-lo resultaria na demissão de todos os envolvidos, colapso, crise na bolsa! Pô, difícil entender isso?
_ Desculpa! Mas, ah mas, cá entre nós, dá vontade de fazer que nem o Stallone, falar "Hasta la vista baby" e apertar.
_ É, mas não foi ele que citou essa frase, foi aquele, o Arnold shuas...chias, tis, negueba. O exterminador do futuro. Aquele ator lá. Aquele lá, sabe?
_ Ah, eu não conheço. Eu pensei que era o Stallone, que tá careca, e fez aquele filme "Duro de Matar".
_ Não pô, esse é o Bruce Willys
_ Esse fez o filme da baleia né?
_ Que baleia?
_ Free Willy.
_ Não José, você...tá confundindo tudo...ah, melhor você ir trabalhar vai...
------------------------------- Fim da fita gravada ------------------------------
Responder

jcpereira36

  52 meses atrás
Li tudo...
0 comentários

juarezproj

  52 meses atrás
E eu pensando fosse verdade rs
0 comentários

AdrianoMacena

  52 meses atrás
Interessante!
0 comentários

DatiRodrigues

  52 meses atrás
é verdade isso ?
0 comentários

lucimari2

  52 meses atrás
Bom!
0 comentários

Michelle.Miguelete

  52 meses atrás
Jango, sou sua fã! Quem sabe um dia aprendo escrever assim....
Diz para mim, se inspirou em quem ou o que ?
Existe um tal "José" por aí? Rsrs
1 comentários

raquettelc

  52 meses atrás
Que tensão, vou logo para a parte 2, ver o final. E sim, você é excelente escritor :)
0 comentários

anahenriquesh

  52 meses atrás
Eu também estou como a Andreia (confusa mas curiosa... e, ainda, vou a meio da transcrição... o que virá mais por aí!
1 comentários

Biblioteca

  52 meses atrás
Que ótimo, já posso incluir mais um livro nas minhas leituras, dá um nome pra essa saga Jango!!! Já to curtindo!
1 comentários

DanielZ95

  52 meses atrás
kkkkkkkkkk (risadas parte 1)
0 comentários
Copiado para a área de transferência

Você está quase lá

Para poder criar conteúdo na comunidade

Verifique o seu e-mail / reenviar
Não, obrigado! Estou apenas olhando

OK
Cancelar
Lamentavelmente, desativamos a funcionalidade de login com Facebook. Por favor, digite seu e-mail do Facebook para receber um link de criação de senha.
Por favor, insira dados válidos para Email
Cancelar
Processando...
Se você incluir uma foto, seu perfil fica mais legal.
Carregar